INFORMAÇÃO / Saúde

image

Peninha articula credenciamento da Oncologia do Hospital Regional


Habilitação junto ao Ministério da Saúde é necessária para garantir o tratamento a pacientes do Alto Vale

Uma conquista histórica: o setor de oncologia do Hospital Regional Alto Vale - HRAV, em Rio do Sul, começou a funcionar. No entanto, a nova ala, com capacidade para 500 atendimentos mensais, está recebendo apenas pacientes de Rio do Sul. A imitação se dá porque a unidade ainda não conseguiu credenciamento junto ao Ministério da Saúde.

Em Brasília, o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC) levou o pleito ao ministro Ricardo Barros. "Eu me comprometi com os diretores da unidade e também com a população do Alto Vale. E o ministro foi muito solícito durante a nossa conversa. O pedido está feito, agora precisamos cobrar celeridade nos trâmites. Nós lutamos tanto para colocar esses equipamentos lá, para garantir um espaço confortável e principalmente evitar esse deslocamento desumano dos pacientes para outras cidades, agora precisamos e vamos conseguir vencer mais esta etapa", destaca o parlamentar.

Caso o credenciamento não aconteça, o hospital precisará suspender o serviço. Hoje, cerca de 450 atendimentos mensais de pacientes do Alto Vale do Itajaí são realizados nos centros oncológicos de Lages, Blumenau e Florianópolis. "Esse deslocamento a cada dois ou três dias para outras cidades, somado a horas de espera, é um desgaste muito grande. É ainda maior para pessoas que já estão debilitadas por conta do tratamento. Nós precisamos humanizar isso e a nossa unidade está pronta: tem capacidade técnica e clínica", explica Giovani Nascimento, presidente da Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí - Fusavi, mantenedora da unidade.

O Centro de Oncologia do HRAV tem área de 1,3 mil m2, com capacidade para 60 cirurgias e 500 atendimentos mensais de quimioterapia, além de consultórios para atendimento reservado. As obras foram concluídas no mês de abril e a inauguração oficial deve ocorrer na próxima segunda-feira, 19 de março.

Relacionados

ORDEM DO DIA Leitura da ementa do projeto de lei complementar n° 06/2018. Aproveito, então, para informar a todos os presentes que será realizada audiência pública deste projeto de lei complementar, em data que será definida em breve, e será publicada no diário oficial do município, no site da câmara e na página da câmara junto ao facebook, ficando todos os aqui presentes convidados para se fazerem presentes. Ainda, serão encaminhados diversos ofícios convidando a comunidade para participar do ato. Leitura da ement [...]

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 04/2018, PARA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS FISCAIS DO 2º QUADRIMESTRE/2018. A Câmara Municipal de Trombudo Central, através de sua Mesa Diretora e da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento do Poder Legislativo Municipal, em consonância com as atribuições que lhes conferem a Lei Orgânica do Município, o Regimento Interno da Câmara Municipal, e em atendimentos ao Art. 9º, § 4º, da Lei Complementar Federal nº 101/00 de 04/05/2000 (Lei de Responsabilidade Fisc [...]

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 05/2018, PARA DISCUSSÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2019. A Câmara Municipal de Trombudo Central, através de sua Mesa Diretora e da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento do Poder Legislativo Municipal, em consonância com as atribuições que lhes conferem a Lei Orgânica do Município, o Regimento Interno da Câmara Municipal, e em atendimentos ao Art. 48, § 1º, inciso I da Lei Complementar Federal nº 101/00 de 04/05/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), conv [...]

Construção ocorreu através da parceria da Prefeitura com a comunidade A comunidade de Nossa Senhora das Dores, na Toca Grande II, em Rio do Oeste, foi contemplada com um novo espaço para a prática esportiva. Foi inaugurada no fim de semana a Quadra de Futebol Society Dilma Negherbon Catafesta. O terreno pertence à Prefeitura, mas será mantido pelos moradores. "Tinha no local, havia muitos anos, uma escolinha isolada que estava desativada. O Estado doou o imóvel ao município, então decidimos tirar do papel a ideia de construir ali um [...]

Fale conosco